MPU: Técnico em Administração, funções da carreira

Sexta, 24 de Agosto de 2018

MPU: Técnico em Administração, funções da carreira

O cargo de Técnico tem despertado muito interesse nos candidatos do concurso do MPU, ele tem 11 vagas imediatas disponíveis para nível médio, com salário de R$6.862,72 já acrescentado o valor de R$910,00 do auxílio-alimentação. Além disso, tem direito ao auxílio-creche para quem tiver filho pequeno e o plano de carreira possui 13 níveis. A procura tem sido grande e muitos cursos têm oferecido turmas de técnico para que os futuros servidores estejam preparados para a prova. Mas, o que faz um Técnico em Administração do MPU? Venha conferir!

Primeiramente, é bom saber que, o Técnico do MPU pode trabalhar em vários estados e por ser um órgão de natureza Federal há a possibilidade de trabalho em outros ramos que o compõem, por exemplo, Ministério Público Federal, (MPF), Ministério Público Militar (MPM), Ministério Público do Trabalho (MPT) e Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT).

A qualidade de vida é muito prezada pelo órgão, é solicitada a preferência de setor na hora da entrevista feita com o recrutador, com isso, o RH (Recursos Humanos) faz o possível para atender o pedido do servidor levando em conta o perfil do mesmo. Dinâmica também é um referencial, onde há uma troca de conhecimento dando ao individuo a possibilidade de entender e aprender coisas novas. As 40 horas semanais são confortáveis, proporcionando um tempo de descanso satisfatório.

Veja algumas funções do Técnico em Administração do MPU:

  • Auxilia os membros e os superiores em processos judiciais e administrativos e em procedimentos extrajudiciais, dentro e fora do ambiente de trabalho;
  • Atua em processos judiciais e administrativos e em procedimentos extrajudiciais;
  • Assessora membros superiores em eventos oficiais, audiências e diligências;
  • Executa e analisa informações e documentos como, certidões, declarações, relatórios e congêneres;
  • Elabora minutas de atos administrativos e normativos;
  • Opera na gestão de contratos quando formalmente designado;
  • Executa estudos, pesquisas e levantamentos de dados;
  • Colabora no planejamento estratégico institucional e dos planos da sua unidade;
  • Examina e cuida da segurança institucional de sua área;
  • Atende o público interno e externo pelo telefone, correio eletrônico ou presencialmente;
  • Orienta quanto à aplicação das normas internas de sua área;
  • Instrui e supervisiona estagiários de nível médio e aprendizes;
  • Anexa dados e utiliza os sistemas de informação corporativos;
  • Orienta e dedica-se pelo cumprimento dos prazos;
  • Realiza atividades relativas à instrução, tramitação e movimentação de processos, procedimento e documentos;

As inscrições começaram no último dia 23, e vão até às 18h de dia 210 de Setembro. Elas poderão ser feitas somente pela internet, na página eletrônica da organizadora, o Cebraspe: http://www.cespe.unb.br/concursos/MPU_18/

As taxas são de R$ 55 para os técnicos e R$ 60 para analistas.

Apenas membros de família de baixa renda e inscritos no programa CadÚnico ou doadores de medula óssea podem pedir a isenção da taxa. A solicitação deverá ser feita no portal do CEBRASPE, através do preenchimento do formulário específico, entre os dias 23 de Agosto e 10 de Setembro. A relação provisória dos pedidos sairá dia 18 de Setembro.

Vale lembrar que, uma mesma pessoa pode se inscrever para os dois cargos em questão, pois as provas acontecerão em horários diferentes.

As provas para ambos os cargos serão realizadas no dia 21 de Outubro e apenas os que concorrem ao cargo de Analista terão que fazer exames discursivos. Os 26 estados brasileiros mais o Distrito Federal realizarão provas neste dia. São 120 questões, sendo 50 de conhecimento básico e 70 de conhecimento específico.